Ciclista morre um dia depois de agradecer proteção divina

Religiosos nunca trabalham com a lógica. Carentes de proteção, recorrem a amigos imaginários para obter proteção e sucesso pessoais. O ciclista brasileiro Cláudio Clarindo foi atropelado por um automóvel quando passeava de bicicleta em uma estrada que liga Guarujá a Bertioga, em São Paulo. O motorista que atropelou não estava embriagado, mas dormiu no volante. Este responderá por homicídio não-intencional.

O gozado é que Clarindo havia postado um dia antes uma declaração no Facebook agradecendo a proteção de uma santa, a Nossa Senhora Aparecida e a Deus pela proteção durante as viagens e passeios. Ô amiguinhos imaginários incompetentes!

Mais curioso que o site que divulgou a notícia, no G1 (a Globo é propagandista católica) deu ênfase ao fato de Clarindo ter agradecido a "intervenção divina", como se fosse algo admirável. Além de não ser, a atitude se mostrou ineficaz neste caso. A "intervenção divina" falhou consideravelmente.

A santa e o Deus dele são uns ingratos. Clarindo agradece a santa e a Deus pela proteção para eles permitirem que o matassem. Quando é que os brasileiros vão largar de vez a tola religiosidade e suas inúteis divindades e começar a cuidar da vida por conta própria, sem amigos imaginários de qualquer ordem para "auxiliar"?

Religião: 2000 anos de fracasso, e a tola sociedade ainda insiste com este fracasso.

É Clarindo, não adiantou rezar, nem mesmo para agradecer...


Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas