Mídia vive fazendo apologia da religiosidade

Todos sabem que a mídia é a voz do dono e o hipnotizador da sociedade. Os valores mostrados nos principais meios de comunicação sempre estarão de acordo com o ponto de vista de seus donos e utilizados para que a sociedade possa pensar igual, dando uma falsa noção de concordância e de organização social.

A televisão, mesmo não sendo o meio de comunicação mais utilizado pelas pessoas ainda é o mais influente. Deus na TV, foi para os trends do Twitter. Embora todos negue, a TV ainda regula e rege o pensamento coletivo dos brasileiros.

O principal lema das emissoras de televisão deveria ser: "Ateísmo: você não vê aqui". Principalmente em um feriado religioso como o de hoje, em que o país pára suas atividades essenciais para cultuar uma santa que nunca existiu (??!!), vemos a mídia bater na tecla da ideia de que "é bom ser religioso". É bom fugir da lógica, conversar com estátuas, esperar por um benefício que nunca chega e achar que ficar parado de braços cruzados vai alcançar o que se quer pelo simples fato de que alguém tão real quanto o Mickey Mouse se dispôs a lutar para que seu admirador tenha prosperidade.

A religião sempre foi parceira do poder na iniciativa de manipular as massas. Dando a noção de liderança (Deus) e estimulando o medo diante dessas lideranças (que aumenta o poder dos poderosos, transformando políticos em empresários em "divindades" materializadas), a religiosidade trava a lógica e inutiliza o cérebro, fazendo com que qualquer cidadão se torne um zumbi sem vontade e sem pensamento. Afinal deixemos que os outros (divindades) pensem por nós. Deixemos que essas divindades façam por nós.

E as TVs, como vozes do poder a guiar a humanidade, sempre aproveita a oportunidade de manobrar as massas para o interesse de seus donos, como acontece muito na política, na cultura, nos esportes e também na religiosidade. É bom que a massa seja homogênea, e já que a Constituição não permite uma ditadura política, cria-se uma ditadura cultural.

Sempre que há algum evento ligado a Cristianismo, as emissoras vão lá e lançam o seu proselitismo televisivo. Por mais absurdo que pareça ver uma imensa multidão saudando uma estátua, lá estão as câmeras de TV para mostrar "como isso é bonito". E o povo que assiste entende isso como normal e mantém o costume. Por isso que é bom para os donos da mídia insistir na apologia da religiosidade. Para que as pessoas se lembrem sempre de continuarem religiosas. Se a mídia deixasse de falar nisso, a religiosidade com o tempo, desapareceria.

E para que a religiosidade continue nas mentes das pessoas, é sempre bom para os donos do poder estimulá-las através de reportagens, artigos e apologias em obras de ficção. Deve se colocar na cabeça do telespectador que religiosidade é bom e que estarmos submissos a um Gigante Invisível é de extrema necessidade ara que sejamos bons e prósperos. 

E de preferência  a fé estimulada deve ser cristã e se possível da mesma crença do dono da emissora, pois a manipulação ideológica será muito mais eficiente se o dono da emissora, por conhecer a sua crença, souber como manipular as mentes de seus telespectadores.

Por isso que você liga a TV e lá vem algum artigo ou reportagem séria falando de pessoas que acendem velas, que saúdam estátuas e que louvam o ar. Submissos a uma liderança invisível é que a sociedade aprende a ser submissa aos líderes da Terra, fazendo todas as suas vontades e preservando os erros, injustiças e preconceitos que estamos cansados de ver por aí.

Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas