Excludente e contrário a causas sociais, Governo Temer adere a caridade paliativa

Não tem como negar. Os governos petistas foram derrubados por causa de seu empenho nas causas sociais, algo que incomodava a elite brasileira, tradicionalmente gananciosa, arrivista e escravocrata. Derrubado o governo de Dilma Rousseff, as elites agora respiram tranquilas enquanto assistem as outras classes sociais a se ferrarem.

Mas para não focar com imagem de malvado, o governo Temer ressuscita o assistencialismo social governamental, seguindo os mesmos moldes que havia na Ditadura Militar (teria que ser diferente?), onde a esposa do presidente era colocada para administrar uma forma de caridade paliativa que serve mais de engodo a enganar a vida dos mais carentes do que melhorar a justiça social.

A jovem esposa de Michel Temer (e põe jovem nisso!), Marcela, foi colocada para liderar a ressurreição da LBA (Legião Brasileira de Assistência... lismo) chamado "Criança Feliz".  Não é nada mais que o velho assistencialismo aprovado pelas forças de direita que serve muito mais para calar a boca dos mais necessitados do que atender as necessidades do povo carente.

É o que as forças conservadoras entendem como "responsabilidade social". ONGs conservadoras, Instituições Religiosas e até a Rede Globo com seu Criança Esperança já tomam atitudes semelhantes. São medidas que servem como compensação para um sistema que se recusa a melhorar. Elas acabam dando um peixe (podre) ao invés de ensinar os pobres a "pescar" seus próprios salmões. É um tipo de caridade cujo método segue o padrão sugerido pelas religiões cristãs, estas apoiando claramente e com entusiasmo o governo golpista.

A LBV sempre foi uma forma dos governos autoritários brasileiros posarem de bondosos. Mas o resultado pratico das medidas da instituição sempre foram pífios. A LBV nunca conseguiu melhorar as vidas dos mais carentes que certamente eram obrigados a se calar e aceitar a precária ajuda dada no
esquema "cavalo dado não se olha os dentes".

E ressuscitar o assistencialismo seguindo exatamente os mesmo moldes da Ditadura Militar, comprova que apesar da medida assistencialista, o governo Temer assume a sua crueldade e a total sintonia com os governos militares (1964-1985) e com as forças sádicas e retrógradas que o apoiam. 

A nova LBV da jovem Marcela é algo feito para inglês ver. Se bem que os ingleses sabem muito mais do que nós que o Brasil entrou em uma evidente ditadura.

Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas