Ter fé é insistir no fracasso

Detesto a palavra "fé". Ela deveria ser extirpada do vocabulário. Ficou muito vinculada às religiões, a crença em absurdos e em soluções mirabolantes. Temos muitas palavras bem melhores para definir a confiança. Confiança. Tá, esta serve.

Fé é um sentimento que é comprovadamente inútil. Perdemos tempo em ter fé. Ter fé é esperar por algo que certamente nunca chegará. Ter fé é achar que um Homenzinho falho cheio de defeitos governa o universo. Ter fé é pensar que este Homenzinho enviou homens tão ou mais falhos que Ele para representá-lo. E ter fé é achar que esses homens falhos merecem nossa total confiança. 

E será que ainda teremos fé após contar os inúmeros danos causados por esta confiança cega? O mundo está cada vez pior e em um longo prazo de 2000 anos a religiosidade cristã tem se demonstrado totalmente incompetente para resolver os problemas da humanidade. Missão que na verdade não é de responsabilidade das religiões, ocupadas com fantasias e ilusões fabulosas.

Então, pra quê ter fé? Não seria melhor desenvolvermos nossa capacidade de raciocínio e tentar compreender melhor a realidade ao nosso redor e tetar resolvê-la de forma mais lógica possível. Ou vamos ficar de braços cruzados sorridentes esperando que seres tão reais quanto o Mickey Mouse resolvam aquilo que é de nossa responsabilidade?

Orações são tão úteis quanto aguinhas com açúcar. O negócio é ação! Agir para sair do lugar e fazer as coisas mudarem. Fé é ópio, algo inútil e nocivo que insistimos em manter para a satisfação de alguns de nossos instintos. E aí, vamos descartar a fé e trocar pela razão? Ou vamos continuar insistindo com um fracasso de cerca de 2000 anos?

Se as religiões trabalham com fantasias, elas não servem para resolver a realidade. Mas a razão sim! A razão trabalha com a realidade! Creia menos e pense mais! 

Raciocine melhor e verá o mundo mudar ao seu redor.

Comentários

Postagens mais visitadas