Não mais defendendo o silêncio de Deus

Por  Eduardo Patriota - Blog Bule Voador

Em 1972, o filósofo e apologista cristão Francis Schaeffer escreveu “He is There and He Is Not Silent” (“Ele Está Lá e Ele Não Está em Silêncio”, em tradução livre), o terceiro de uma trilogia de obras apologéticas. A premissa básica é clara desde o título: Deus está presente e ativo no mundo com sua voz passando por toda a Terra. Essa premissa pode ser desafiada com uma única frase: Schaeffer teve que escrever um livro para preencher o que de outra forma seria silêncio.

A maioria dos cristãos admitirá ter lidado com dúvidas em algum momento. Certamente a maioria dos pastores está familiarizada com várias questões levantadas sobre as alegações de verdade do cristianismo. A apologética tem sido um selo do clero cristão já há um bom tempo. Talvez a questão mais comumente perguntada seja por que Deus falha em atender orações. Todos já escutamos (e talvez tenhamos usado) o refrão: “Deus sempre responde às orações. Às vezes a resposta é sim, às vezes a resposta é não, e às vezes a resposta é ainda não”. Rezamos; Deus não responde; e nós o explicamos.

Eu vi isso em uma trágica série de postagens em um blog. Um pastor cristão estava pedindo orações para a sua esposa durante sua batalha contra o câncer. O resultado de um exame particularmente significativo estava por vir e ele convidou as pessoas para que orassem. Ele disse que devíamos rezar fervorosamente e diretamente, pedindo por necessidades específicas e confiando que Deus faria o que é certo. Quando o dia chegou, o resultado não foi o que esperavam. Isso não diminuiu a fé do pastor. Sua resposta: “Deus atendeu às nossas orações usando esse momento para nos ensinar a confiar nele”. Mas eles não oraram pedindo por fé; eles pediram cura. Quando a cura não veio, outra explicação foi providenciada.

Uma resposta pré-fabricada similar é dada quando um ente querido morre. Rezamos. Rezamos por cura, por alívio, pelo fim do sofrimento através de uma restauração milagrosa. Mas, na maior parte das vezes, o ente querido morre. Ficamos de luto e oferecemos palavras de conforto frio: “Deus atendeu às nossas preces. Ela está verdadeiramente em paz agora, e está totalmente curada de toda enfermidade pois ela está no paraíso”.

Esses tipos de preces fracassadas são um problema específico quando consideramos as palavras de Jesus. (Leia a continuação do texto neste link)

Comentários

Postagens mais visitadas