Sair das religiões salvou e melhorou a minha vida!

Os caras que vivem dizendo se sentem livres seguindo uma religião, não sabem o real significado da liberdade. Liberdade é algo que nenhuma religião irá oferecer, pois a submissão sempre será oposta ao senso de liberdade, pois se submeter a algo ou a alguém é sempre sinônimo de privação.

Liberdade é o que estou sentindo desde que rompi com as religiões. Religiões sempre foram, são e serão uma oportunidade para minorias regularem a vida de maiorias, usando a divindade como desculpa para a urgência de certos dogmas. Igualzinho ao tempo dos faraós, onde qualquer coisa para ter valor tinha que ser associada à divindades, que na prática não passam de mitologia pura.

Sem as religiões me sinto livre. Me sinto mais responsável, com vontade de lutar mais, de enfrentar os desafios. Se antes tinha que esperar a decisão de um ser fictício para melhorar de vida, hoje sei que as coisas só dependem de mim para realizar. Sem a religião, viro dono de minha própria vida e único responsável legítimo por ela. E só consigo ver vantagens nisso.

E para quem pensa que sem religião as pessoas ficam mais vulneráveis a maldade, digo que isso é uma mentira. Na verdade ocorre o oposto. Nunca ouvi algum caso em que o ateísmo ou o laicismo tenha estimulado alguém a praticar maldade. Se ateus ou laicos fazem algo errado, certamente não é por causa da sua não crença. E por incrível que pareça são muitos os casos de religiosos fazendo maldades e outros tipos de besteiras para defender suas crenças absurdas, começando pelos fiéis que se irritam ferozmente às mais leves críticas.

Inclusive sem as religiões, me sindo ainda mais altruísta e disposto a praticar a verdadeira bondade. A bondade que muda, que transforma. Não a bondade estereotipada pelas religiões que mais servem como um consolo para problemas que nunca serão solucionados. Até porque se solucionar os problemas, as religiões desaparecem, pela falta de pessoas carentes para serem enganadas.

Ah, que ar puro é o ar da não-religião. Como é bom não se submeter a personagens tao "reais" quanto os de histórias em quadrinhos. Como é maravilhoso se sentir responsável e não ter que esperar a ajuda que nunca chega, nem chegará. Saber que o que importa é o mundo real e que misturar realidade e ficção é coisa de quem tem medo de encarar os desafios de uma realidade que só é triste porque vivemos presos em nossas ilusões, preferindo fugir dos desafios do que enfrentá-los.

Que bom curtir a pureza tranquilizante da vida sem divindades! Me sinto cada vez melhor! Me sinto mais vivo e mais amável! Chega de deuses, santos e espíritos! VIVA A VIDA SEM RELIGIÃO!!!

Comentários

Postagens mais visitadas