Ateus são espíritos mais evoluídos que os religiosos

Um pergunta feita no Yahoo respostas me inspirou a escrever esta postagem. nela, um missivista pergunta se os ateus são espíritos mais superiores. Não li as outras respostas (a questão deve ter incomodado os religiosos, gente teimosa que costuma se achar melhor que as outras) e não pude responder, pois a questão estava fechada. Mas aproveito para dizer, sem sombra de dúvida que a resposta é positiva. Ateus são realmente mais evoluídos que os religiosos.

A crença em divindades é instintiva. Ela é um resquício do hábito muito comum entre os animais e absolutamente normal em nossa infância da necessidade de proteção. É instintivo acreditar que estamos protegidos, que temos alguém cuidando de nós. A medida que vamos amadurecendo e que aprendemos a cuidar de nós mesmos, essa necessidade desaparece.

Além disso, a crença em divindades lembra muito a crença em supre heróis, fábulas, mitologias, que são mais comuns em sociedades atrasadas e rotineira em tempos mais remotos da humanidade. Com o  amadurecimento intelectual, percebemos que divindades não existem e a ciência, aos poucos vai encontrando meios de provar como as coisas ao nosso redor acontecem.

Apesar da crença em divindades ser instintiva, os humanos sempre arrumam um jeito de usar falsas lógicas para tentar justificar a importância da fé e da suposta existência das divindades. Mas é uma lógica mal calculada, resultante de pontos de partida equivocados que no fundo nada servem para provar a existência de divindades.

O ateu é realmente mais superior. Costuma ser mais intelectualizado e altruísta que o religioso. Sim, altruísta, pois além de fazer o bem com maior espontaneidade (não por obrigação, como os religiosos fazem), não se limita a caridade estereotipada, que é seletiva(atinge poucos indivíduos) e paliativa, preferindo formas de ajuda mais eficientes e de resultado mais amplo e duradouro.

Enquanto isso, os religiosos, ao mesmo tempo temerosos e amedrontadores, vão sempre bater o pé para defender a sua fé em coisas sem comprovação real. Argumentam que os absurdos que acreditam são "mistérios" que"deixarão de ser absurdos" com a "evolução" da humanidade. Faltou dizer que tipo de "evolução" (sem intelecto) e quando essa "evolução irá acontecer, ou isso também  é outro mistério? Ou ainda perguntar ao "Deus" deles pra quê temos cérebro: para dar peso às nossas cabeças? Religiosos sempre se atrapalham na hora de explicar e justificar as coisas.

Aproveitando, sempre é bom lembrar que o ateísmo não é uma crença. O ateu não acredita em divindades. Age como um jovem que abandona a infância e deixa de acreditar em Papai Noel. É um indivíduo que se liberta de uma ilusão e aceita a realidade com coragem e disposição para melhorá-la, sem esperar que "seres invisíveis", tão reais quanto os personagens de desenhos animados, tomem alguma iniciativa.

Por isso, caro amigo que fez a questão no Yahoo, Se você acredita na resposta positiva a sua pergunta, parabéns. Você está certo. Um dia, todos seremos ateus e passaremos a acreditar apenas no que real, verdadeiro. Pois a "verdade" tão aclamada pelas religiões é altamente contaminada com um monte de mentiras. Mentiras que só fazem sentido para quem tem o intelecto atrofiado e o medo de ser feliz.

Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas