Papa Bento quer renovação no Catolicismo: que tal uma ajudinha da FEB?

Como todos sabem, Joseph Ratzinger, o alemão que atendia pelo nome de Bento XVI e até então era o Papa, chefe máximo da Igreja Católica, renunciou ao cargo porque as pressões do cargo estavam prejudicando a sua saúde. 

Ratzinger parecia bem debilitado nas últimas aparições e talvez tenha achado melhor evitar a imagem triste vista com o papa anterior, João Paulo II (na pessoa do simpático polonês Karol Vojtila (curiosamente morto na data de aniversário de seu grande admirador, o católico fiel Chico Xavier, morto três anos antes do papa polonês - como pode se perceber, tudo a ver).

Ratzinger anunciou que gostaria de uma renovação real na Igreja. Não sei o que ele queria dizer com isso, já que ele é um tradicional conservador, além do mais que a igreja em si já é bem medieval, com dogmas surgidos e consagrados na Idade Média e que não fazem sentido num mundo com vontade de avançar como o de hoje. Mas infelizmente, mesmo em queda, o Catolicismo está em alta.

Mas aí pensei: católico... renovação... E aí me lembrei que o meu irmão me disse que o "Espiritismo" feito no Brasil não passa de um Neocatolicismo enrustido que prega a reencarnação. Os espíritos que ditam as normas da doutrina no Brasil são todos de antigos católicos, fiéis a suas crenças e ainda não convertidos ao Espiritismo. 

Baseado nisso, me lembrei: se o Catolicismo quer renovação, porque não aceitar a reencarnação e se fundir com a FEB? A FEB é uma entidade que diz defender a Doutrina Espírita, mas na prática adota algumas simbologias católicas que não combinam com a doutrina.

Para quem não sabe, a FEB foi fundada por católicos que se simpatizaram com a ideia da reencarnação. Sim, católicos, que não abandonaram a sua crença e acharam  excelente  inserir vários enxertos católicos sob o pretexto de que "tudo é Jesus, tudo é a mesma coisa". E aí resultou nesta bagunça toda que dificulta até hoje a compreensão das obras de Kardec.

Que tal chamar um membro da FEB para ser o novo Papa? É melhor o "Espiritismo" da FEB se assumir como um Catolicismo avançado do que ser uma versão retrógrada da Doutrina Espírita. E aí tudo fica encaixado nos seus conformes e paramos de falar mal da FEB, de Chico Xavier e seus discípulos e seguidores. Como um Neocatolicismo, as ideias de Xavier estaria mais adequadas e coerentes, já que as fantasias de suas obras encontrariam sua afinidade com as fantasias católicas. Aliás era o que o médium mineiro, católico praticante, Chico Xavier realmente gostaria.

Seria uma ótima ideia para renovar o Catolicismo, além de deixar a verdadeira Doutrina Espírita sossegada em seu canto, sem as confusões que resultam em brigas e em defesas de ideias absurdas, o que tem atrasado e muito a evolução espiritual de toda a humanidade.

Comentários

Postagens mais visitadas