Escola sem Partido: ensinando a NÃO pensar

Os direitistas tiraram o PT do poder e para justificar, atribuíram aos petistas os defeitos que na verdade pertencem exclusivamente aos direitistas.

Agora, com o PT fora do poder, a máscara de "santinhos anti-corrupção" começa a cair e entramos definitivamente em tempos trevosos: um bando de direitistas corruptos, retrógrados e gananciosos apresentando ao Brasil uma Idade Média tupiniquim e atualizada graças a tecnologia (que será bem útil na vigilância da atuação de professoras na salas de aula).

Está para ser aprovada um projeto de lei que instala a chamada "Escola sem Partido" (nome bem hipócrita, se percebermos que quem lançou a ideia pertence confirmadamente a partidos de direita), de responsabilidade dos evangélicos Magno Malta e Miguel Nagib e divulgado pelo ator pornô Alexandre Frota, que pretende fechar as mentes dos jovens, transformando-os em robôs obedientes focados exclusivamente no mercado de trabalho. Mercado que promete ser semi-escravocrata, com carga horária imensa a troco de uma mera ajuda de custo através de uns trocados que não pagam dignidade.

A "Escola sem Partido" é uma forma de "educação" típica de ditaduras. Curioso que os direitistas acusam os esquerdistas de fazerem justamente o que a direita faz, acusando a educação de esquerda de ser ditatorial e dogmática. E a "Escola sem Partido" é o quê? Libertária? Nada disso! Os jovens serão desestimulados a pensar e os professores impossibilitados, sob vigília rigorosa, de usar meios criativos de estimular o aprendizado e estimular o interesse.

Estimulando o stress intelectual

Volta-se ao ensino maçante dos professores-deuses, com rituais como se levantar na entrada do professor, orar o Pai Nosso e cantar o rebuscado Hino Nacional, cuja letra foge completamente da realidade de nosso país. Quem se recusar a fazer alguma dessas três coisas, recebe imediatamente uma palmada ou vai para a detenção. O professor que se recusar a estimular o ritual seria imediatamente demitido da escola com uma carta de não-recomendação. Um ensino cruelmente medieval.

E para se ter uma ideia de como será o aprendizado na "Escola sem Partido", a transmissão de informação ficaria drasticamente prejudicada, com um conteúdo curricular que fugiria completamente da realidade para satisfazer as ilusórias convicções dos idealizadores do "novo" sistema, muitos vindos de igrejas cristãs, sobretudo evangélicas. Igrejas que vivem 2000 anos atrás de nosso tempo. A saber:

LÍNGUA PORTUGUESA - A gramática normativa será a única linguagem válida. A comunicação deve ser a mais formal possível. Dialetos e variações desprestigiadas são imediatamente descartadas, tidas como "erradas". O ensino da gramática deve ser maçante e focado no mercado de trabalho. Na literatura, somente obras que estejam de acordo com as convicções pessoais dos idealizadores da "Escola sem Partido". Obras que contestem serão imediatamente censuradas.

MATEMÁTICA - A única que não sofrerá grandes alterações. Além de ser a única ciência que não possui pontos socialmente polêmicos, a Matemática é a disciplina mais exigida no mercado de trabalho. Profissionais de Matemática (exceto professores) costumam ganhar melhor que os outros profissionais. É uma disciplina que causa tranquilidade nos conservadores. A única mudança será a utilização das dificuldades presentes na disciplina para cansar a mente dos estudantes, que ficarão incapazes de pensar após as aulas, por estafa intelectual.

HISTÓRIA - O máximo de distorção dos fatos para que tudo se encaixe na convicção pessoal dos idealizadores da "Escola sem Partido". O conteúdo bíblico é considerado de fatos históricos e retomamos o messianismo dos tempos da ditadura, onde heróis eram forjados e seus defeitos omitidos. A História deve sempre ser contada sob o ponto de vista do vencedor, nunca do vencido. Deve haver o desestimulo ao raciocínio crítico e aceitação imediata do que é dito na sala de aula, por mais absurdo que pareça.

GEOGRAFIA - Concentre-se na terra, nos relevos, nas vegetações e no clima. Elimine a Geografia Humana e na Geografia Econômica deve se focar o ponto de vista das elites, exaltando o Capitalismo como sistema "perfeito" a "salvar a humanidade das crises". A menção às etnias deve considerar a branca como superior.

BIOLOGIA - Ser o mais trivial possível. Educação sexual, nem pensar! Etnias: reforça a supremacia do branco. Origem da terra: adoção do criacionismo. A estória de Adão e Eva deve ser aceita como fato, mesmo que haja contradições e absurdos dentro dela. O Evolucionismo não pode sequer ser mencionado. Para direitistas, Darwin é bom para explicar a meritocracia, mas não serve para explicar a Biologia.

EDUCAÇÃO FÍSICA - Estimular a competitividade dos alunos, embutindo nas cabecinhas ingênuas que "somente os fortes sobrevivem".O bullying deve ocorrer às vistas grossas como uma "brincadeira sadia a estimular o desenvolvimento social". Os fracos devem ser humilhados para depois serem isolados da turma. Enfatiza o esporte como competição e não como fator de união entre pessoas.

ENSINO RELIGIOSO - Obrigatório e com base exclusivamente cristã. Outras religiões devem ser desprezadas e seguidores destas obrigados a frequentar as aulas cristãs. O ateísmo deve ser criminalizado, assim como religiões de origem africana.

FÍSICA E QUÍMICA - Evitar ao máximo temas polêmicos. Estimular a decoreba de fórmulas e maios de cansar mentalmente os alunos para que atrofiem o senso crítico. As duas matérias tem um conteúdo ideal para deixar mentes cansadas que se tornarão inertes. 

Este é um resumo de boa parte das alterações que acontecerão com a educação caso seja implantada a neo-medieval "Escola sem Partido", que garantirá a inércia intelectual dos jovens que sairão prontos para o mercado de trabalho, mas completamente despreparados para as relações humanas, com grandes chances de posteriormente se transformarem em terroristas a sair matando todos que estiverem em desacordo com as convicções aprendidas pela educação engessada pelo sistema neo-medieval.

Comentários

Postagens mais visitadas