Porque religiosos ficam agressivos quando suas crenças absurdas são criticadas?

Religiosos estão entre as pessoas mais teimosas do mundo. Acreditam em teses absurdas, sem pé nem cabeça, sem sentido lógico. Mas todo aquele que tenta convencer algum fiel de que sua crença é absurda recebe alguma reação agressiva do fiel que defende com unhas e dentes o absurdo em que acredita. Mas porque sempre isso acontece?

Vamos falar da realidade brasileira, que é a que conhecemos.  O Brasil é uma sociedade sem valores, o que faz com que cada um construa o seu próprio repertório de valores. Como o brasileiro não gosta de pensar, boa parte das convicções é baseada na crença em mitos e na confiança em pessoas e instituições prestigiadas.

Com isso, boa parte dos valores defendidos contém em sua estrutura uma grande quantidade de ideias falsas que não passam de meras ilusões. São na verdade fugas, já que por não raciocinar de maneira adequada, o brasileiro nunca consegue resolver os seus problemas, preferindo fugir deles e/ou entregá-los para as autoridades ou até para seres fictícios resolver, como é no caso das religiões.

E como dogmas religiosos em si são recheados de ilusões que fazem seus seguidores a se sentirem confortáveis, mesmo que as realizações continuem sendo uma utopia, os fiéis acabam defendendo-os como se fosse mais importante que a própria vida. Muitos dos religiosos pouco ou nada fazem para garantir qualidade de vida (eu falei qualidade de vida, não consumismo, imbecil!), preferindo ficar de joelhos para ficar louvando o ar, pensando que estão saudando alguém "superior". A crença religiosa acaba substituindo a qualidade de vida, até porque ela promete (sem cumprir) uma futura qualidade de vida, iludindo os seus seguidores que constroem sua convicções e sua passiva paciência com base em um futuro que nunca chega.

E viver desta forma é aconchegante. Pensem bem: felicidade futura, seres que trabalharão para nós... Não é uma maravilha? Pois é. Esse tipo de maravilha que caracteriza a fé religiosa, pois sem nenhum esforço poderemos esperar pela felicidade futura sem mover um só dedo, bastando apenas confiar nos duendes que as pessoas chamam de "santos" ou "deuses". Obviamente, este conforto ilusório, mas totalmente fácil, desprovido de qualquer tipo de esforço, é muito bom para estas pessoa, o que faz com que elas defendam até o fim suas crenças tolas e absurdas.

Para elas, qualidade de vida é esse conforto. Por isso mesmo elas, além de não fazerem questão da verdadeira qualidade de vida, a defendem de forma apaixonada. Viver iludido é um tipo de "felicidade" que não exige nenhum esforço. E viver sem esforço é um bem estar que o brasileiro gosta muito. Não tente tirar ninguém deste conforto ilusório. Corre o risco de ser agredido.

Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas