O verdadeiro médium Chico

Ontem completou um ano da ausência do grande humorista Chico Anysio. Eu nem tinha me lembrado e seria chato deixar de falar no grande homem que enriqueceu a nossa cultura com a interpretação magistral de inúmeros tipos inesquecíveis.

Criador de muitos personagens, cada um com sua personalidade própria, Anysio tinha um talento raro até entre os melhores atores: dar uma total diferença de personalidade a cada personagem, o que me faz considerar não só um dos grandes mestres da comédia brasileira como um dos melhores atores que o Brasil já teve.

Anysio agia como se fosse um médium: poderíamos dizer que "incorporou" cada personagem e o deixava à vontade, tipos bastante distintos, mas completamente identificáveis com qualquer brasileiro. Era impossível não se identificar com algum personagem. Eu não sei dizer qual, mas creio que alguns traços presentes na personalidade do Professor Raimundo, do Jovem, do Bruce Wayne, possam ter alguma coisa a ver comigo. Se bem que me divertia muito com Haroldo, Bento Carneiro, Tim Tones e Justo Veríssimo, estes dois últimos justamente os de personalidade mais picareta. Tones e Veríssimo eram tão picaretas quanto aquele fantasma de padre que escrevia usando a mão de um certo outro Chico. Mas este, deixa pra lá.

São muitas as saudades do Velho Chico, o Anysio. Se antes ríamos com sua presença, hoje choramos com a sua ausência. Ele era o verdadeiro médium Chico. Pois "incorporou", com maestria e talento único, a verdadeira alma coletiva do povo brasileiro.

Comentários

Postagens mais visitadas