Religiosidade conduz modo de pensar de brasileiros

Pensar está fora de moda. Apesar de todos gostarem de ser rotulados de "inteligentes", a maioria detesta raciocinar. Muitos até se auto-dispensam de raciocinar porque "já são inteligentes". Para muitos, quem já é inteligente não precisa mais raciocinar. Tolice. E uma tolice danosa.

A religiosidade, que nasce, por incrível que pareça, da preguiça de raciocinar (ué, as religiões não condenam a preguiça?) tem substituído a racionalidade na hora de chegar a certas conclusões. E não estou falando de dogmas religiosos: a religiosidade já invadiu sem pedir licença os assuntos não-religiosos. Hoje, tudo é analisado através da fé, que nos assuntos laicos pode ser chamada de crença ou credulidade.

O fato da opinião de uma pessoa ser tratada como um patrimônio dela a ser preservado reforça ainda mais o caráter não-racional das convicções de hoje em dia. O diálogo está cada vez mais raro e ideias sem pé nem cabeça se tornam verdades inquestionáveis. E muitas vezes se alguém mais racional está disposto a contestar estas ideias absurdas, sofre agressões e corre até o risco de morrer assassinado pelo defensor da tola ideia.

A fé, infelizmente considerada como algo valioso pela maior parte da sociedade brasileira é altamente nociva pois aceita sem pesquisar. Se um imbecil se traveste na forma de uma liderança confiável, bem vestida, com pronúncia perfeita das palavras, possui diploma e prestígio, pode facilmente convencer outros mais tolos que ele a aceitar ideias evidentemente ridículas. 

Desta forma que muitas ideias absurdas são aceitas com normalidade e não raramente defendida com ardor e a coragem de um soldado valente. Como a preguiça de raciocinar, gerando a substituição da racionalidade pela crença, é capaz de causar os mais graves estragos, como acontece hoje no Brasil. 

Um bando de crédulos, tratando boatos caluniosos como verdades absolutas (com base na confiança cega em fontes suspeitas) muda um governo inteiro, trocando uma equipe de competentes por um bando de arruaceiros a arruinar o desenvolvimento do país e o bem estar de sua população. 

Tudo graças ao cacoete da sempre irracional fé religiosa, que desativou o cérebro, transformando-o em um peso morto para as nossas cabeças. Realmente, raciocinar saiu de moda.

Comentários

Postagens mais visitadas