Entenda a mentalidade dos religiosos que odeiam

Está acontecendo uma infeliz onda de ódio em nosso país. E pasmem, boa parte deste ódio, com escassas exceções, são de religiosos, pessoas que pensam estar do lado da bondade, mas que desejam mal a pessoas que não correspondem às suas expectativas.

Os que não surfam junto com esta onda de ódio perguntam: porque religiosos, pessoas que deveriam ser exemplos de bondade - está arraigada a ideia de que só se pode ser bom se for religioso, de preferência cristão - estão se mostrando tão odiosos a ponto de desejar a morte alheia?

Há uma explicação, que vai contra o estereótipo de bondade que é atribuído a religiosos. Pode parecer contradição, mas não é. A própria religiosidade oferece a matéria prima para este ódio irresponsavelmente sádico contra quem é diferente.

Falamos aqui que a religiosidade é uma espécie de loucura. O religioso acredita em um mundo irreal - com base nos dogmas escritos em obras "sagradas", que na verdade são lendas mitológicas - e gostaria que o mundo real fosse exatamente igual ao mundo irreal que é construído com base neste dogmas, passando apenas por uma atualização.

Os avanços sociais permitiram com que estes dogmas religiosos fossem contestados. Os dogmas foram comprovados como irreais e injustos. O que as religiões defendiam entraram em choque com o mundo real. Mas como as religiões estão relacionadas com a suposta maior liderança do universo, os religiosos preferiram ficar com a religião, sua maior e "indispensável" zona de conforto.

Como optaram pela religião, ao invés de aderirem ao bom senso, religiosos agora se empenham em brigar - literalmente - para que a realidade seja moldada aos dogmas de suas religiões, pois tais dogmas correspondem a supostas leis desta "liderança universal" que eles dão o nome de "Deus". Agradar a esta "liderança" se tornou mais importante do que qualquer coisa e religiosos decidiram abrir mão do respeito ao próximo para satisfazer ao "Deus da Guerra" em que acreditam estar submetidos.

A Bíblia tem passagens que estimulam o sadismo e a violência. Em várias passagens, Deus é perverso e comete absurdas atrocidades. Quem acha que a Bíblia estimula a bondade desconhece estes trechos, pois normalmente só é divulgado o conteúdo da Bíblia que é do interesse de lideranças como pastores, padres e médiuns, cuja ênfase é na suposta bondade divina.

O que é interessante, pois mesmo mostrando atrocidades, tais trechos, se relacionados com o estereótipo de bondade das religiões, servem para dr um conceito de bondade que nada tem a ver com altruísmo, servindo de justificativa para que tais atrocidades sejam cometidas por não serem "atos de crueldade". Deus, para quem acredita, pode tudo, inclusive cometer crueldades horrendas, desde sob o disfarce de "bondade".

Isso explica porque a onda de ódio é ainda mais forte entre os religiosos, que entendem a bondade não mais como altruísmo, mas como defesa de uma moralidade tosca e irreal, escrita em livros mitológicos de 2000 anos atrás que nada tem a ver com a realidade atual. Religiosos são loucos sim, e seu comportamento odioso nos tempos em que vivemos só aumenta mais ainda a nossa desconfiança sobre a sua insanidade mental.

Afinal quem acredita em dogmas absurdos e seres sem comprovação de existência real, são capazes de acreditar em tudo. principalmente nos mais equivocados preconceitos.

Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas