Prefeito de cidade baiana proclama a Teocracia

Esta onda de direitismo que assola o país tem dado liberdade para os conservadores cometerem seus abusos. Após a chacina em Campinas, um prefeito de Guanambi, cidade do interior baiano, declara que seu município agora é governado por Jesus, a quem ele chama de "Deus". Mesmo moralmente opostos, o caso de Campinas e o de Guanambi tem origem em comum: a mesma onda de conservadorismo que mencionei no início desta postagem.

O prefeito de Guanambi Jairo Silveira, não somente decidiu colocar a sua convicção pessoal para governar a cidade como fez um decreto, publicado no Diário Oficial do município, consagrando a decisão, com base exclusiva na fé religiosa e não em fatos concretos.

Sabe-se que a Teocracia é nociva por transformar algo lendário, sem comprovação real, para mandar na realidade cotidiana de multidões, incluindo indivíduos que não compartilham as mesmas crenças das autoridades teocráticas e das supostas divindades que as governam.

O exemplo do Oriente Médio não cessa de comprovar que a fé religiosa é nociva quando se intromete na realidade cotidiana de milhões de pessoas. O povo de Guanambi será obrigada a aderir às convicções religiosas do prefeito, por mais pessoais que sejam as crenças do mesmo.

Religiosos deveriam admitir que suas religiões não passam de mitologias e que é perigoso tomar como fato certo algo que nunca foi comprovado de forma logica e realista.

É mais um dos muitos retrocessos a passar o Brasil pós-golpe. A Idade Média é aqui e agora.


Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas