Religiosos e místicos ignoram crise que está por vir

Metidas a interferir na realidade, apesar de nunca passar de meras mitologias, as religiões estão ignorando a crise gigantesca que está por vir, causada pela ganância dos maiores empresários do mundo e do desespero de tentar salvar o combalido Capitalismo.

Mesmo as religiões e seitas que não ignoram tal crise, se limitam a estimular o conformismo, sobretudo as que acreditam na sado-masoquista Teologia do Sofrimento. De qualquer modo, nenhuma religião se mostrou disposta a propor alguma solução para a crise.

Não se vê nenhuma delas condenar os erros do Capitalismo, esta doutrina sócio-política-econômica que tem na ganância a sua principal e sólida base ideológica. É estranho ver que religiões, que vivem de pregar a bondade e o altruísmo deixar passar a ganância dos homens mais ricos da Terra. Como se fosse um privilégio para os "deuses" da Terra ser gananciosos.

O mundo inteiro está no colapso. Países emergentes, que ameaçaram crescer durante gestões progressistas, agora se encontram sob o ganancioso e não raramente sádico poder de capitalistas, alguns sanguinários de extrema-direita. 

Direitos sendo cancelados, leis que são rígidas para os mais pobres, flexíveis para os mais ricos, fim da soberania de países emergentes, censura, violência contra manifestantes, criminalização de ideias progressistas... Enfim, um verdadeiro caos organizado a ser instalado com a finalidade de garantir os privilégios dos homens mais ricos do planeta. E as religiões de braços cruzados a assistir de longe a destruição da dignidade de grandes multidões.

As religiões parecem tranquilas porque além de acreditar que um ser sem confirmação real de existência (Deus) irá resolver tudo (sem explicar como, de maneira racional), quando resolvem agir, se limitam ao assistencialismo, aquela caridade paliativa que consola, mas nada resolve. Como se uma sopa aguada, um agasalho rasgado e bolinhas de futebol pudessem ajudar a superar qualquer tipo de crise por maior que fosse.

Tempos difíceis estão por vir. Vários países já preparam para entrar no caos organizado, mas não menos danoso. Países emergentes como o Brasil devem sofrer ainda mai com os retrocessos. Especialistas alertam que a desculpa esfarrapada de "medidas duras para salvar o país" não passa de conversa para enganar os trouxas. Não há previsão de recuperação nem mesmo a longo prazo.

Enquanto isso, as religiões retornam ao seu mundo de fantasia de divindades superpoderosas, cobras falantes, mares que partem e médiuns que voam para desviar a nossa atenção dos problemas que as lideranças religiosas se recusam a resolver.

Comentários

Postagens mais visitadas