Porque direitistas são odiosos

Vivemos hoje numa época de ódio, sobretudo no Brasil. Resultado da má qualidade da educação, do desestimulo ao desenvolvimento intelectual, do maniqueísmo que marca a opinião pública brasileira, além de outros fatores, as pessoas estão apendendo a odiar ou no minimo desconfiar das outras pessoas. Do contrário que a lei diz, todo mundo é suspeito, até prova em contrário.

Esse ódio é maior nos direitistas, defensores de ideais capitalistas ou similares. Humanidade e senso de coletividade nunca foi o forte de direitistas. Elitistas, os simpatizantes de ideais de direita exaltam o sucesso individual e acreditam na tese absurda de que a sobrevivência e direitos básicos são "prêmios" e a luta pela sobrevivência é um "jogo", uma competição. Para os direitistas, os ricos são "campeões" dessa competição e seus privilégios e abusos são tratados como "direitos" invioláveis que devem ser respeitados plenamente.

Alguém com uma mentalidade dessa só poderia ser odioso. Se esquecendo que a humanidade como um todo tem as mesmas necessidades por pertencerem à mesma espécie, os direitistas preferem eleger quem merece ou não o direito ao bem estar, não se importando se milhões de indigentes morrem todos os dias. Para os direitistas, quem mata são os Socialistas, se baseando nos estereótipos lançados por soviéticos, orientais e cubanos, que são na verdade deturpações grotescas dos ideais socialistas (estes originalmente altruístas) nunca postos em prática.

Direitistas insistem em afirmar que o Capitalismo não é cruel. Capitalistas não matam. Um grave erro pensar assim, pois sabe-se que capitalistas são os grandes responsáveis pelas desigualdades que eliminam direitos básicos todos os dias. É cruel acreditar que pobres sofrem por que querem. É ignorância achar que uma pessoa é capaz de se dar bem na vida sem a mínima condição que o favoreça.

Capitalistas matam discretamente, sem armas e sem barulho

Capitalistas só usam armas em casos extremos. Normalmente matam pela negação de oportunidades. Criam (quem faz as regras são os próprios capitalistas) todos os meios para que o caminho de sucesso seja cada vez mais difícil e perigoso. Suas regras injustas, feitas com base em critérios subjetivos e parciais, tem fechado as portas para muitas pessoas. Mas o sadismo capitalista não se importa: é lindo ver o outro se ferrar todo para se dar bem na vida. Se o coitado conseguir vencer na vida, após se arranhar todo, lança-se um livro de auto-ajuda com base na trajetória de luta e tudo fica lindo, com os capitalistas continuando a ser facilmente canonizados.

Os defensores dos ideais de direita, naquela mania cada vez mais comum de colocar nos outros os defeitos que têm, costumam acusar esquerdistas de sádicos e usam esse argumento para praticar sadismo "como forma de defesa", mesmo que um esquerdista demonstre ser claramente pacífico, tendo como maior interesse na vida o fato de andar tranquilo em um parque florido.

O egoísmo estimulado pelas doutrinas de direita cria um ódio desenfreado. Capitalistas não se importam com o bem estar alheio, a não ser de sua lideranças, consideradas "vencedoras de uma luta sofrida". Aliás nem se sabe se a luta foi realmente sofrida. Essa mania de acreditar que o sucesso de capitalistas sempre é resultante de bravas lutas é um dogma tão falso quanto o de qualquer religião. Como os capitalistas criam as regras, não são raros os casos de arrivismo ilícito, com práticas duvidosas e puxar de tapetes. Afinal, capitalistas nunca foram altruístas e se decidirem derrubar algum opositor, eles derrubam.

Capitalistas - boa parte são religiosos, maioria cristãos, embora existam ateus de direita que agem como religiosos quando o assunto é Capitalismo - acreditam cegamente em suas lideranças e para defendê-las recorrem a famosa frase, erroneamente atribuída a Maquiavel: "Os fins justificam os meios". Se o empresário enriqueceu é por que lutou. Mesmo que tenha roubado, estuprado ou até matado para isso.

O ódio faz parte dos ideais de direita, que vem demonstrando fracasso pelo mundo afora. Está comprovado que o Capitalismo é a raiz de muito problemas, e por isso é um sistema que deveria sumir o mais rápido da face da Terra. Se o Socialismo vai mal, não será o sempre equivocado Capitalismo que irá corrigir os erros cometidos pelos maus socialistas.

Os brasileiros odiosos sonham em substituir os problemas atuais por outros piores, graças ao grave erro de valorizar uma ideologia que estimula a ganância e o egoismo, defeitos graves que aniquilam com a vida pelo mundo afora. Esse negócio de trocar o ruim pelo pior pode obviamente agravar os problemas existentes, ao invés de eliminá-los. É preciso discernimento para nunca piorar as coisas.

O Capitalismo nunca para de gerar problemas e injustiças. Se não soubermos equilibrar a distribuição de renda, a responsabilidade social de suas lideranças "vitoriosas" lhes será cobrada. E aí quero ver quem gostaria de ser súdito de algum rei sanguinário que mata multidões em silêncio, de forma elegante e discreta, sem pegar em uma só arma.

Comentários

Seguidores

Google+ Followers

Postagens mais visitadas