Evoluir sempre, caminhando em frente

Quem visitar as postagens mais antigas deste blogue e comparar com as atuais, vai encontrar uma contradição. Isso poderia pegar mal para mim, que sempre defendi a coerência e a fé raciocinada.

Mas como eu mesmo disse, são postagens antigas. A medida que vamos conhecendo as coisas, vamos aprendendo mais e rejeitando com isso, ideias antigas, que acabam ficando esquecidas.

Foi isso o que aconteceu. Conforme ia lendo mais sobre a Doutrina Espírita, aprendia mais com ela, e percebia que muita coisa sem nexo era apresentada como "ponto integrante" da doutrina. Mas após análise objetiva e racional, percebe-se que entravam em contradição com os pontos pesquisados sensatamente por Allan Kardec, um cientista consagrado antes mesmo de se envolver com a doutrina, um homem culto, racional, que colocava a lógica científica acima de tudo.

Mas muitos espíritos e espíritas no Brasil resolveram empastelar a doutrina com um monte de lendas, sob a desculpa de que eram "frutos de uma compreensão ainda mais racional" do Espiritismo, mas em completo desacordo com a lógica, muitas vezes contradizendo o que foi codificado nas obras kardecianas.

Essa ameaça de dogmatização da doutrina, que desde Março passa a ser combatida por este blogue, tem desviado a doutrina de seu objetivo original, incorporando a doutrina uma crendice típica das religiões mais retrógradas, talvez na tentativa de frear a evolução do ser humano, emperrando o desenvolvimento intelectual da humanidade, sobretudo no Brasil.

Os brasileiros, já acostumados a serem subservientes e crédulos, resolveram levar a epidêmica mediocridade cultural à doutrina, na ânsia de se crerem "protegidos" contra mazelas simplesmente por acreditar em certos absurdos ditos em nome da doutrina.

Mas como combato essa mediocridade em outros blogues que escrevo, resolvi combater também essa mediocrização do Espiritismo, na tentativa de devolver à doutrina o racionalismo científico que tanto a caracterizou.

Portando, não se incomodem com certas contradições entre as postagens. As mais novas estão mais corretas. Manterei as antigas simplesmente porque daria um maior trabalho para deletar todas. O que eu puder deletar, será deletado.

Mas o que importa é continuar a caminhada rumo a evolução, não deixando que absurdos fantasiosos contaminem a belíssima doutrina, sempre mantendo a vigilância no intuito de manter viva a chama da razão tão insistentemente defendida por Kardec em sua maravilhosa e inquestionável obra da codificação.

Comentários

Postagens mais visitadas