Até quando os religiosos vão continuar confundindo lendas com fatos?

Religiosos vivem confundindo lendas com fatos. É normal eles falarem das lendas da Bíblia como se fossem fatos históricos comprovados, embora sejam mais comprovadas como lendas, diante de tão absurdas que se tornam após uma investigação mais racional.

Uma declaração do ex-presidente Lula, durante campanha para reeleição de Dilma Rousseff, lançou mão de uma crença religiosa para condenar o (realmente condenável) preconceito contra nordestinos. isso em um país que pretende separar religião da política. A declaração:

“Os nordestinos sofrem preconceito e ofensas, como os nazistas agrediam. Eles são intolerantes. São mais intolerantes que Herodes, que mandou matar as crianças para que Jesus não nascesse”.

É uma coisa meio tola achar que Herodes matou crianças para evitar o nascimento de Jesus. Parece estória de contos de fadas. Não há comprovação histórica quanto a isso. Sabe-se que o governo de Herodes foi obrigado a controlar a natalidade e como era na Idade Antiga, época em que as pessoas ainda tinham uma mentalidade grotesca, escolheram essa forma cruel para realizar esse controle. Não se deve levar a sério algo quem comprovação real. Fé não é garantia para nada.

Religiões são altamente maniqueístas e gostam de deixar claro quem é "totalmente mau" e quem é "totalmente bom", ignorando que num planeta como a Terra não existe quem tenha apenas maldade ou apenas bondade. Todos nós temos momentos de maldade e de bondade, variando a sua intensidade.

Criar um vilão é muito interessante nas ficções para que o herói possa lutar contra ele e derrotá-lo. Mas no mundo real vemos que as coisas não são assim e muitas vezes as pessoas com predominância da índole má, não apenas saem vencendo como fazem as regras que orientam nosso cotidiano. Os problemas que vemos no dia-a-dia provam que infelizmente isso é um fato.

Outra coisa. Será que Lula se esqueceu que tem um forte público de ateus que não devem ter gostado nada de sua declaração? Tudo bem que defendeu os nordestinos, um povo lutador, que merece tanto respeito quanto qualquer outro e que a cada dia se esforça para tentar sair das condições ruins que os governantes lhes deixaram. Mas e os ateus? Citar episódio bíblico foi realmente uma boa ideia? Certamente que não.

Se Lula é religioso e acredita no que disse, deveria ter guardado para si, para seu cotidiano particular. Defender um povo oprimido (no caso, os nordestinos) é assunto sério e nunca deve ser comparado a uma lendinha sem comprovação. 

Se quisermos viver em um estado laico, abandonemos as religiões. Deixemos elas dentro de seus templos, igrejas e centros. O cotidiano mostra muito mais coisas que vão bem alé de qualquer crença irreal.

Até porque se as religiões fossem verdadeiras, não existiriam muitas, mas uma só e não seria inimiga da ciência e sim, parceira. Pois somente a análise fria dos fatos pode nos fazer chegar a verdade e ao bom senso.

Comentários

Postagens mais visitadas